Foram encontrados 21 tipos diferentes de pegadas de dinossauros numa zona litoral remota da Austrália, avança a AFP. A descoberta, "sem precedentes", já levou os cientistas a apelidar a zona de Parque Jurássico do país.

Os cientistas estimam que as pegadas têm entre 90 e 115 milhões de anos e até agora nunca tinha sido encontrado um conjunto tão variado de espécies.

Os paleontólogos da Universidade de Queensland e da Universidade de James Cook revelaram que esta foi a descoberta mais diversificada do mundo. Os vestígios dos dinossauros foram encontrados debaixo de rochas com mais de 140 milhões de anos na região de Kimberley.

Steve Salisbury, autor principal de um artigo sobre as descobertas publicadas na "Memoir of the Society of Vertebrate Paleontology" ("Memória da Sociedade de Paleontologia de Vertebrados"), afirmou que os rastros encontrados eram "globalmente incomparáveis".

É extremamente significante formar o registo primário de dinossauros não voadores na metade ocidental do continente e fornecer o único vislumbre da fauna de dinossauros na Austrália durante a primeira metade do Período Cretáceo Inicial", afirmou Salisbury acrescentando que "entre as pegadas está a única prova confirmada de um estegossauro na Austrália. Além disso, há algumas que pertenciam aos maiores dinossauros já registados".

Para o cientista, a região é "um local mágico" graças a esta descoberta que inclui pegadas com 1,7 metros de largura

O próprio Parque Jurássico da Austrália num ambiente deserto espetacular".

No entanto, este registo quase que foi perdido uma vez que, em 2008, o governo da Austrália Ocidental elegeu a área como o melhor local para o processamento de gás natural líquido. 

Graças aos guardiões tradicionais da zona - os Goolarabooloo - Salisbury e a sua equipa tiveram conhecimento da situação e deram início a uma pesquisa oficial. Depois de mais de 400 horas de investigação, chegaram à incrível descoberta.

A área foi considerada Herança Nacional em 2011 e o projeto do gás não chegou a ir em frente. Agora, há 21 novos rastros de espécies catalogados graças às investigações.

Há milhares de pegadas à volta de Waldamany. Dessas, 150 podem ser atribuídas a 21 tipos de rastros que representam quatro grupos principais de dinossauros. Há cinco tipos diferentes de pegadas de dinossauros predadores, pelo menos seis de saurópodes herbívoros de cauda longa, quatro de ornitópodes herbívoros de duas pernas e seis tipos de Escutelossauro".

Em setembro de 2016, um grupo dedicado à investigação sobre dinossauros informava que, depois de descoberta uma pegada de dinossauro por uma turista, vários rastros de dinossauros, "enterrados por décadas", tinham sido descobertos.

Sete meses depois, os vários transformaram-se em 21 rastros na maior descoberta da zona.