A Noruega será o primeiro país do mundo a acabar inteiramente com a rádio FM. A partir de janeiro de 2017 o país fará uma transição da Frequência Modulada (FM) para o Digital Audio Broadcasting (DAB) que passará a ser o padrão adotado em todo o país.

«Os ouvintes terão acesso a um conteúdo mais diversificado e pluralista, e vão desfrutar de uma qualidade de som melhor e com novas funcionalidades», explica a ministra da cultura Thorhild Widvey, citata pela CNN.

«A digitalização também vai melhorar muito o sistema de preparação para emergências, facilitar o aumento da concorrência e oferecer novas oportunidades para a inovação e desenvolvimento», acrescenta a governante.


O DAB norueguês está disponível desde 1995 e em 2007 foi disponibilizada uma versão de transmissão aprimorada, o DAB+. Juntos, os padrões oferecem atualmente 22 canais e a capacidade de mais 20. Já a FM oferece apenas cinco. Para além da facilidade e da qualidade superior proporcionadas pelo digital, o custo de transmissão do novo formato é também oito vezes mais barato do que o da FM.

De acordo com o Ministério da Cultura da Noruega, caberá às emissoras de rádio escolher entre DAB e DAB+ nas transmissões.

A Noruega pode dar-se ao luxo de iniciar esta transição porque 56% dos ouvintes diários de rádio já o fazem em digital e 20% dos carros já estão equipados com rádio DAB. Esse não é o cenário na maioria dos países do mundo, embora existam planos em curso em diversos países europeus e do Sudeste da Ásia.

A Frequência Modulada foi patenteada em 1933 e registou para a posteridade todos os acontecimentos relevantes da humanidade. Caso a tendência se generalize como é esperado, pode não chegar a fazer 100 anos.