O site «SnapchatDB.info» foi divulgado esta terça-feira e nele podia ter-se acesso a 4,6 milhões de dados dos utilizadores, entre eles o número de telefone e o nome de utilizador.

O objetivo é mostrar a gravidade de uma falha cujos detalhes foram publicados pelo grupo de investigadores australiano «Gibson Security» durante o Natal.

A falha foi comunicada ao Snapchat em agosto, mas não foi corrigida, e por isso os responsáveis pelo «SnapchatDB» divulgaram a página para convencer a empresa a corrigir o problema e a melhorar a segurança.

O site encontra-se indisponível com a mensagem «conta suspensa».

Apesar de ter divulgado os dados, o site censurou os últimos dois dígitos dos números de telefone para proteger a privacidade dos utilizadores.