O volume de gelo do Oceano Ártico era inferior, no final do inverno passado, a 15 mil quilómetros cúbicos, revelam novas observações do satélite CryoSat, da Agência Espacial Europeia, divulgadas esta quarta-feira.

Segundo o investigador Andrew Shepherd, da Universidade de Leeds, no Reino Unido, trata-se do volume mais baixo observado até agora.

A missão CryoSat deu, durante três anos consecutivos, as medidas da espessura do calote glaciar do Oceano Ártico, de outubro de 2010 a abril de 2013.

As suas observações permitiram constatar "uma diminuição do volume de gelo no inverno e no verão, ao longo dos últimos três anos", assinalou Andrew Shepherd.

Em maio, a Organização Meteorológica Mundial alertou para o degelo recorde, em termos de área, do Ártico no verão de 2012, recorda a Lusa.