O programa europeu Copérnico, de observação da Terra, lançou o seu terceiro satélite, o Sentinel-3A, com o objetivo de recolher dados sobre oceanos, lagos e rios, para melhorar a gestão ambiental.

O lançamento do satélite ocorreu às 17:57 (hora de Lisboa) do cosmódromo russo de Plesetsk, a bordo de um foguete Rockot, e o primeiro sinal de que o satélite estava vivo foi recebido pela antena de Kiruna (Suécia) pouco depois das 19:30 (horas de Lisboa).

O Sentinel-3A é o satélite dos oceanos e tem capacidade para medir a altura, a temperatura e a cor da superfície (determinando a concentração de algas e de fitoplâncton, assim como a espessura das plataformas de gelo.

Aquelas medidas vão permitir monitorizar mudanças ao nível do mar, da contaminação ou a produtividade biológica dos oceanos.

O satélite também tem capacidade para cartografar os terrenos, bem como obter índices de vegetação, medir as alturas de rios e lagos e detetar incêndios florestais desde o espaço.

Os dados vão ser distribuídos de forma gratuita a usuários de todo o mundo e os relacionados com a superfície terrestre serão geridos pela Agência Espacial Europeia.

O principal objetivo da missão, além de radiografar o planeta, é melhorar a gestão ambiental e compreender os efeitos das alterações climáticas e garantir a segurança.