Durante a campanha para a presidência dos EUA, Barack Obama fez uso das novas tecnologias lançando um site pessoal e congregando todas as redes sociais, num esforço para atingir o maior número de eleitores. Agora, é a vez de José Sócrates.

Siga o congresso AO MINUTO

«O site vai funcionar interligado com as redes sociais, como o hi5, o Facebook e o Twitter, que permitem, por um lado, passar informação e, por outro, receber contributos informais. Paralelamente, surge um movimento de discussão e de sugestões», explicou Duarte Cordeiro, o líder da Juventude Socialista, que tem uma tenda no XVI Congresso Nacional do PS dedicada ao tema, ao tvi24.pt.

A ideia, segundo o coordenador da página, é «ocupar um espaço informal na política», fora dos congressos e dos debates mais formais e menos atractivos para um público-alvo óbvio. «Os jovens interessam-se por formas muito mais informais e que impliquem menos deslocação da pessoa para participar. Quanto mais mecanismos tivermos, mais nos estamos a direccionar para todos. Queremos ir onde as pessoas já estão e sabemos que elas já estão nas redes sociais», disse.

Inspiração em Obama e Zapatero

Sobre a clara inspiração em Obama, Duarte Cordeiro não fugiu à constatação: «Nós utilizámos os melhores exemplos que foram feitos no mundo e não temos preconceito em admiti-lo. Também Zapatero fez uma óptima experiência nesta matéria, tal como Obama, e nós inspirámo-nos no que de melhor foi feito. Nós não queremos inventar a roda, queremos é comunicar com as pessoas da forma mais rápida e informal.»

O www.socrates2009.com arranca, este domingo, durante o discurso de encerramento do congresso de José Sócrates. «Com o tempo suficiente para quando chegarmos às legislativas usarmos esses contributos. Se surgir uma excelente ideia de um anónimo, num vídeo, numa foto, num comentário, podemos admiti-lo no programa. Queremos desafiar pessoas a enviarem contributos e nós vamos usá-los», continuou o líder dos jovens socialistas.

Para já, é possível aceder à página apenas para efectuar o registo, acção que, de acordo com Duarte Cordeiro, já «milhares de pessoas» fizeram.

José Sócrates, o líder

Com um movimento tão diversificado, o nome do site tão concentrado na figura do secretário-geral parece uma contradição. «Acho que é natural, ninguém se vai chocar com isso. Nós temos um líder», resumiu o líder da JS.

«José Sócrates vem aí registar-se. Estou a contar que nos diga, por exemplo, quais são as suas músicas preferidas, para as pessoas conhecerem a sua dimensão pessoal. Não é fundamental, fundamentais são as ideias, mas acho engraçado», concluiu Duarte Cordeiro.