Agora, os cientistas descobriram uma forma de usar a luz solar para dividir a água em hidrogénio e oxigénio. Depois convertem o hidrogénio juntamente com o dióxido de carbono em combustível líquido isoprapanol, através do uso de uma bactéria.  

«Isto é a prova de é possível ter uma forma de converter a energia solar e armazená-la sob a forma de combustível líquido», afirma uma das cientistas envolvidas no projeto, Pamela Silver.

A conquista é a nova esperança, principalmente nos países em desenvolvimento, onde a capacidade de produzir energia localmente será entendida como uma benção.