Um novo estudo mostra que as quatro ovelhas geradas através do mesmo método de clonagem clonagem da ovelha Dolly, não apresentam quaisquer patologias, deixando caminho livre para que se possa usar o método da clonagem para gerar animais sem doenças.

O primeiro mamífero clonado nasceu a 5 de julho de 1996 e morreu seis anos depois. O tempo de vida da ovelha Dolly ficou aquém do previsto pelos cientistas responsáveis pelos ensaios clínicos. O animal sofria de osteoartrite, uma doença crónica das articulações, caracterizada pela degeneração da cartilagem e dos ossos e isso levantou algumas questões quanto à possibilidade de clonagem em massa de animais.

Este novo estudo vem mostrar que as quatro ovelhas tem registado um crescimento equilibrado e sem doenças degenerativas. Alguns dos animais mostraram não serem portadores de osteoartrite e só uma das ovelhas apresentou uma proeminência moderada de doença degenerativa, mas os investigadores dizem que o caso não é suficientemente grave para ser submetido a tratamento.

Num artigo publicado no site Nature Communications, a equipa liderada pelo professor Kevin Sinclair da Universidade de Nottingham reporta que as ovelhas Debbie, Denise, Dianna e Daisy chegaram aos oito anos de idade com níveis de saúde elevados.

Kevin Sinclair é o docente responsável pela investigação 

Entre os inúmeros testes feitos aos animais clonados, os investigadores não encontraram nenhuns problemas de saúde relevantes. Não havia sinais de doenças metabólicas, tais como diabetes, e a pressão sanguínea das ovelhas era normal.

Seguindo as nossas avaliações detalhadas de tolerância à glicose, sensibilidade à insulina, pressão arterial e exames aos músculos e esqueleto, descobrimos que os nossos clones, tendo em conta a sua idade, apresentavam ótimos níveis, favoráveis à nossa pesquisa”, disse o professor.  

A equipa de investigação sublinha, também, que a faixa etária das ovelhas clonadas, entre os sete e os nove anos, correspondem a uma idade humana entre os 60 e os 70 anos.

Com estes novos dados, os investigadores vão voltar a estudar a causa da morte da ovelha Dolly de forma a apurarem se a osteoartrite foi, de facto, causada pelo método de clonagem.