Um cirurgião italiano está convicto de que a tecnologia já tem ferramentas e métodos que permitam o transplante inteiro de cabeça entre humanos.

Sergio Canavero, membro do Grupo de Neuromodulação Avançada de Turim, diz que a ciência regista processos de transplantes semelhantes em animais com sucesso, cita o «Mashable».

Em 1970, o neurocirurgião Robert White conseguiu completar o processe entre dois macacos com resultados positivos.

Canavero tem um método que consiste num «corte limpo», a chave para a «fusão da medula espinal», e a operação permite às pessoas adquirir um substancial aumento do tempo de vida, referiu ao «The Telegraph».

Contudo, o grande obstáculo são os custos. Estimativas colocam este tipo de processos no patamar de 10 milhões de euros, refere o site.