Denise Schindler está prestes a tornar-se na primeira ciclista competir com uma prótese fabricada com uma impressora 3D, que utilizará nos Jogos Paralímpicos do Rio 2016.

A campeã alemã de paraciclismo usará uma perna protética projetada e impressa em 3D. A prótese foi criada  pela Autodesk, empresa famosa por diversos softwares 3D, numa parceria que explora a utilização das novas tecnologias na melhoria da acessibilidade dos membros artificiais desportivos.

No total, foram feiras 52 versões do membro artificial até chegar ao produto final.

Antes da parceria com a Autodesk, Denise utilizava uma prótese produzida quase inteiramente à mão, num processo de fundição de gesso, que passava depois semanas na refinação. A prótese demorava 10 semanas a ficar pronta.

Denise Schindler perdeu a perna num acidente, quando tinha apenas dois anos. A atleta tem competido pela Alemanha, tendo conquistado a medalha de prata nos Jogos Paralímpicos de Londres e  duas medalhas de prata e uma de bronze no Campeonato Mundial de Paraciclismo.