Este ano, o verão promete ser em cheio para os fãs de fenómenos astronómicos, graças à possibilidade de observação de três super-luas.

A primeira ocorreu este sábado, mas se perdeu o fenómeno não se preocupe porque até setembro vai ter mais duas oportunidades para o contemplar: a próxima acontece a 10 de agosto e depois a 9 de setembro.

Em noite de super-lua, o astro fica 14 por cento maior e 30 por cento mais brilhante do que uma lua cheia vulgar. Isto acontece porque o astro se alinha com a Terra e o Sol e fica mais próxima do nosso planeta.

Devido à forma oval da sua órbita, as luas cheias variam no seu tamanho. O astro segue uma trajetória elíptica, em que um lado está cerca de 50.000 quilómetros mais perto do que o outro. Assim, quando a lua cheia se encontra deste lado, parece especialmente maior e mais brilhante, uma super-lua.