Os perigos de adormecer durante a condução, em breve, poderão fazer parte do passado. Segundo o «The Telegraph», uma equipa de investigadores da Universidade de Nottingham, em Inglaterra, está a desenvolver assentos para carros que detetam quando o condutor está prestes a adormecer.

Estes assentos especiais serão criados através da implementação de um sensor de eletrocardiograma no interior dos bancos.

Assim, será possível detetar sinais cardíacos que indiquem que os condutores estão prestes a perder a capacidade de concentração.

Quando tal for detetado, será ativado um aviso que dirá ao condutor para encostar. Caso o motorista decida ignorar o alerta, poderá ainda ser implementada uma tecnologia que permita o estacionamento do veículo sem a intervenção humana e um sistema que envie a informação para uma central de controlo.

A equipa de pesquisa está a colaborar com a empresa Plessey no desenvolvimento do projeto. A Plessey é especialista na produção de dispositivos de transmissão de dados e criou um sensor de eletrocardiograma portátil que não precisa de muitos fios, o EPIC (Electric Potential Integrated Circuit, que significa Circuito de Potencial Elétrico Integrado).

O projeto de investigação recebeu fundos no valor de 110 mil euros e caso os resultados da tecnologia sejam comprovados, os assentos serão primeiro testados em camiões e depois no mercado dos automóveis de luxo.