Imagine que tinha um smartphone cuja bateria pode ser carregada através de som ambiente, como de um estádio de futebol em dia de jogo ou apenas com recurso às conversas de café.

Para já, é apenas um protótipo construído por cientistas da Universidade Queen Mary, em Londres, em cooperação com investigadores da Nokia, mas poderá ser uma realidade.

«O carregamento através de sons e vibrações pode aumentar a utilização de dispositivos eletrónicos e permitir que estes funcionem por mais tempo, sem necessidade de os ligar a um carregador», adiantou Joe Briscoe, um dos cientistas da universidade londrina, ao site Mashable.

Outra vantagem, segundo o investigador, é de ser uma solução amiga do ambiente, já que não recorre à energia convencional.

O acumulador de energia, ou nanogerador, funciona através da utilização das propriedades piezoelétricas do óxido de zinco.

«Creio que esta forma de carregar telemóveis pode ser parte do futuro, mas provavelmente não haverá energia suficiente no som para acabar por completo com os carregadores convencionais», referiu o cientista.