O cancro do pulmão e doenças associadas vão continuar a crescer nas próximas duas décadas, de acordo com a Sociedade Europeia de Doenças Respiratórias (ERS). Atualmente, um em cada dez europeus morre devido doenças pulmonares.

Divulgado na revista científica «European Lung White Book» e tendo por base dados da Organização Mundial de Saúde e do Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças, o estudo analisou a evolução das doenças pulmonares na Europa.

Os fumadores são as principais vítimas do cancro do pulmão.

Em Inglaterra, o serviço nacional de saúde oferece, desde 2000, aconselhamento gratuito a pessoas que queiram deixar de fumar. O estudo considera este um bom estímulo para diminuir o número de mortes por cancro do pulmão e conclui que o investimento em prevenção e tratamento deve ser uma prioridade no espaço europeu.

«Tanto o tratamento como a prevenção de doenças pulmonares devem melhorar se quisermos reduzir o impacto na longevidade, qualidade de vida e economia dos países europeus e em todo o mundo», defende Francesco Blasi, presidente da ERS.

Richard Hunnard, professor da fundação britânica para o pulmão (BLF), acrescenta que «o cancro do pulmão mata milhares de pessoas todos os anos, mas existem ainda outros 40 tipos diferentes de doenças pulmonares».

«Se tivermos isto em conta, é provável que cerca de um quarto das mortes na Grã-Bretanha a cada ano sejam causadas por doenças respiratórias», argumentou, explicando ainda que os altos índices de morte associados às doenças do pulmão sugerem que os pacientes estão a procurar ajuda médica muito tarde.