As altas temperaturas podem potenciar o aparecimento de pedras nos rins, com efeitos sobre a saúde pública associados às mudanças climáticas, noticiou esta quinta-feira a ScienceDaily, citando um estudo sobre o impacto do aquecimento global.

Segundo a publicação científica, uma equipa de investigadores norte-americanos analisou 60 mil pacientes de seis cidades dos Estados Unidos com climas variados e apurou que há uma relação entre a subida da temperatura e a possibilidade de aparecimento de pedra nos rins até 20 dias após a ocorrência do fenómeno natural.

O estudo foi feito por uma equipe do Hospital Pediátrico da Filadélfia que analisou os registos médicos de mais de 60 mil adultos e crianças com pedras nos rins, entre 2005 e 2011, em Atlanta, Chicago, Dallas, Los Angeles e Filadélfia, estabelecendo uma relação com dados meteorológicos.