Chama-se Ryan, tem apenas seis anos, e já integra a lista anual da revista norte-americana Forbes, conhecida por fazer o ranking das pessoas mais ricas do mundo. Fenómeno da Internet, Ryan é o protagonista de um canal no Youtube - o "Ryan ToysReview" - onde testa brinquedos, uma atividade que lhe rende uma fortuna.

De acordo com o site Business Insider, o "Ryan ToysReview", que conta com 16,8 mil milhões de visualizações e cerca de 10 milhões de subscritores, já gerou 11 milhões de dólares (9,4 milhões de euros) só este ano. Só em receitas de publicidade, o canal fatura cerca de um milhão de dólares (850 mil euros) por mês.

A revista Forbes - conhecida por fazer rankings também, por exemplodas mulheres mais poderosas ou das celebridades mais bem pagas da atualidade - foi quem divulgou primeiro, na sua lista anual dos 10 youtubers que mais dinheiro ganham, os valores arrecadados por Ryan. Nessa lista, a criança partilha a oitava posição com o humorista Smosh.

O canal "Ryan ToysReview" é especializado em avaliar brinquedos e publica vídeos quase todos os dias desde março de 2015, quando o menino tinha apenas quatro anos. O Business Insider realça que Ryan é o anfitrião do canal, mas são os pais que estão atrás das câmaras a organizar o negócio.

O mesmo site conta que o "Ryan ToysReview" não se tornou logo conhecido. O sucesso começou em julho de 2015 com um vídeo em que o menino fazia a avaliação de um ovo surpresa gigante, que continha mais de 100 brinquedos da série de animação infantil "Carros". O vídeo, que rapidamente se tornou viral, atingiu mais de 800 milhões de visualizações.  

Atualmente, o canal apresenta também um conjunto de novidades direcionadas para os mais novos, nomeadamente o lançamento de novos brinquedos ou os melhores produtos alimentares para crianças. 

Em entrevista ao portal de notícias The Verge, os pais de Ryan contaram que o menino manifestou muito cedo interesse em fazer vídeos, logo aos quatro anos, e pediu para fazer a avaliação de brinquedos online. A mãe, que preferiu não revelar a a identidade, disse que teve que se despedir da profissão de professora para se dedicar ao canal a tempo inteiro.