A procura e a oferta de boleias através de páginas de internet aumentaram no último ano em Portugal, assim como o número de sites de partilha de boleias, proporcionando uma poupança de custos nas viagens dos utilizadores.

O simples esticar do polegar à berma da estrada para pedir boleia começa a estar ultrapassado. Agora, andar à boleia pressupõe um planeamento com antecedência, através da utilização dos sites de boleias, sempre com o mesmo princípio de economizar dinheiro.

Intitulada de carpooling, a partilha de boleias está cada vez mais presente no quotidiano dos portugueses.

Segundo o estudo do Observador Cetelem 2014, realizado em novembro do ano passado em oito países ¿ Alemanha, França, Itália, Portugal, Espanha, Bélgica, Reino Unido e Turquia ¿, Portugal foi o país em que «uma maior percentagem de pessoas que partilhou deslocações automóveis» no ano anterior, disse o diretor de marketing do Cetelem, Diogo Lopes Pereira.

Os portugueses ocupam o primeiro lugar no ranking de partilha de boleias, com uma percentagem de 28% face à média europeia, que se situa em torno dos 20%, seguindo-se Turquia, França e Espanha, adiantou.

A partilha de boleias é «uma tendência que se tem vindo a afirmar muito com a ajuda da evolução tecnológica, ou seja, a internet, a existência de alguns sites que estimulam a partilha de boleias, tem vindo a facilitar e organizar» a procura e a oferta, explicou.

Entre os sites de boleias utilizados pelos portugueses encontram-se www.umcoche.com, www.blablacar.pt, www.boleia.net, www.pendura.pt, www.deboleia.com e www.viagensportostoes.org.

Em comum, estes sites possibilitam que qualquer pessoa maior de idade se registe gratuitamente, podendo associar o registo ao perfil de Facebook. A partir desse momento, pode oferecer boleia, disponibilizando informação sobre o local de partida e de chegada, hora da viagem, custo e número de lugares disponíveis, ou apenas procurar boleia nos anúncios publicados.

Os principais trajetos das viagens disponibilizadas são em percursos de longa distância entre os grandes centros urbanos. A principal rota nacional é entre Lisboa e Porto. Já os ¿sites¿ com boleias internacionais ¿ www.blablacar.pt e www.viagensportostoes.org, oferecem também percursos entre as principais cidades europeias.

A viagem «nunca pode ser vista pelo condutor como forma de rendimento, os custos deverão ser divididos».

Idealizado por João Figueiredo, empresário de 24 anos, o site www.umcoche.com surgiu a 11 de dezembro de 2013, para «ligar passageiros e condutores entre 12 cidades de Portugal: Porto, Lisboa, Coimbra, Aveiro, Braga, Vila Real, Viseu, Covilhã, Caldas da Rainha, Leiria, Évora e Faro».

A ideia surgiu após a grande adesão que teve o grupo de boleias do Facebook «Porto-Lisboa e Lisboa-Porto», com mais de 26 mil membros, criado em 2011, quando era estudante em Lisboa, pois «precisava de fazer viagens entre as duas cidades e não tinha dinheiro para transportes públicos».

«Decidi criar um site de boleias que ligasse não só duas, mas outras cidades de Portugal, as cidades mais universitárias, em que o principal público-alvo são os estudantes, mas que qualquer pessoa pode usar», referiu.

Em média, por mês, são disponibilizadas 600 viagens no site www.umcoche.com.

O site www.blablacar.pt surgiu em França, em 2008. Em Portugal implementou-se em 2013, sendo «uma plataforma universal em que só muda o idioma», disse o representante em Portugal, André Rodrigues Pereira, acrescentando que está presente em Portugal, Alemanha, Inglaterra, Espanha, França, Itália, Holanda, Bélgica, Luxemburgo, Polónia, Rússia e Ucrânia. «Já somos mais de 8 milhões de membros», disse.

Nuno Santos tem 29 anos e trabalha em Lisboa como engenheiro informático. Todos os fins de semana se desloca a Aveiro, onde tem a família e amigos. Para poupar na viagem, costuma oferecer boleia no www.blablacar.pt. «É prático e é mais fácil de encontrar pessoas interessadas», disse.