Abandonar a universidade não tem de ser sinónimo de insucesso na vida. Estudar não apela a todos da mesma maneira, e por vezes ainda bem que assim é.

O «Mashable» decidiu selecionar 10 exemplos de casos de sucesso que começaram com a desistência da universidade, várias tecnologias e marcas consideradas «essenciais» hoje que só existem porque os seus criadores deixaram de estudar. Alguns deles estão entre as pessoas mais ricas do planeta.

Claro que a lista não deve ser interpretada como uma razão que justifique o abandono dos estudos, mas sim que existem possibilidades que não requerem um «canudo».

1- David Karp - Tumblr

David Karp deixou a escola aos 15 anos para passar a ser educado em casa. Karp tinha aspirações de frequentar a universidade, mas acabou por nunca regressar à escola. Nunca recebeu o diploma de 12º ano sequer. No entanto, isso não o impediu de criar o «Tumblr», lançado em 2007, e que acabou vendido à Yahoo no ano passado por mil e cem milhões de dólares (cerca de 800 milhões de euros).

2- Ben Kaufman - Mophie

Ben Kaufman inventou um dos acessórios com mais sucesso de 2013, para o iPhone, no último ano do ensino secundário. O «Mophie» é uma capa que estende a vida útil da bateria do telemóvel, bem como a capacidade de memória interna do «gadget». Kaufman ainda frequentou o primeiro ano da universidade, mas acabou por sair, já que descrevia o seu dia-a-dia como: «não ir às aulas».

3- Dustin Moskovitz - Facebook

Moskovitz estudou dois anos na universidade de Harvard, mas desistiu para ajudar a co-fundar a rede social «Facebook». Dustin foi o 3º empregado da empresa, hoje, milionária.

4- Kevin Rose - Digg

O co-fundador do «Digg», o site de agregação de notícias também começou a sua vida profissional com o rótulo de «desistente da universidade». Kevin Rose frequentou a universidade de Nevada, em Las vegas, durante dois anos, mas acabou por sair. Antes do «Digg», lançado em 2004, Rose ainda trabalhou em algumas empresas de produção online.

5- Gabe Newell - Valve Corporation (Steam)

Aqui está mais um «desistente» de Harvard. Gabe Newell trabalhou na Microsoft durante 13 anos depois de deixar os estudos, e acabou por co-fundar a «Valve Corporation», um empresa mais conhecida por fundar a «Steam» uma mundialmente popular loja de jogos online.

6- Bram Cohen - Bittorrent

Os fãs dos torrents têm muito que agradecer a Bram Cohen, que depois de desistir da universidade e trabalhar em algumas companhias durante os anos 90, acabou por criar o programa de partilha de ficheiros «peer-to-peer», «Bittorrent». Cohen teve a ideia enquanto trabalhava na «MojoNation», uma companhia que separava ficheiros codificados por vários computadores e para o completar, o utilizador tinha de recolher todas as partes, o mesmo sistema utilizado para fazer um download no «Bittorrent».

7- Mark Zuckerberg - Facebook

O nome e história do criador do «Facebook» não é mistério algum, até já rendeu um filme. Zuckemberg deixou a universidade para se dedicar à crianção da famosa rede social e é hoje uma das pessoas mais ricas do mundo.

8- Bill Gates - Microsoft

O homem mais rico do mundo atualmente deixou a universidade de Harvard depois de três anos, ainda que afirme que tinha créditos suficientes para se formar. Gates fundou a Microsoft, e se está a ler isto num PC, não preciso de escrever mais sobre ele.

9- Jake Nickell - Threadless

A «Threadless» é uma companhia de t-shirts formada em 2000 por Jake Nickell e Jacob DeHArt com apenas 1000 dólares (cerca de 725 euros). Nickell deixou o curso de arte e o seu emprego para se dedicar à empresa, hoje, de sucesso.

10- Michael Dell - Dell

O bilionário Michael Dell estudou na universidade do Texas, mas passava mais tempo no seu quarto a montar computadores que vendia por anúncios num jornal. No final do primeiro ano, já estava a ganhar 80 mil dólares por mês, então deixou a escola e formou a empresa que hoje conhecemos, a Dell.