Pela primeira vez na história, um conjunto de cientistas decidiu dedicar-se ao estudo dos rastos químicos no céu, os chamados “chemtrails”. O resultado é um relatório que nega a teoria popular de que os rastos são responsáveis pelo controlo populacional, agrícola ou climático.

De acordo com o documento publicado na Environmental Research Letters, os investigadores revelam que esses rastos não são mais do que a prova visível da condensação do vapor de água, que é expulso pelos aviões a elevadas altitudes.

O objetivo dos cientistas é clarificar que os rastos não fazem parte de nenhum plano secreto, governamental ou privado, para dominar ou controlar a humanidade, segundo o El País, como sugere a teoria popular.

A teoria da conspiração acerca dos “chemtrails” tornou-se popular em fóruns e nas redes sociais, nos quais as pessoas começaram a partilhar múltiplas fotografias dos rastos esbranquiçados.

Entre as alegações, os utilizadores consideram que os rastos de vapor de água são produtos químicos nocivos para a atmosfera. No entanto, os cientistas negam a possibilidade de existirem níveis anormais de químicos nesta zona geográfica.