O avião mais largo do mundo saiu da garagem onde foi construído e flutuou nas imediações do hangar, para um evento dirigido à comunicação social. O Airlander 10 é uma mistura de avião, um dirigível – uma aeronave sustentada por uma grande cavidade preenchida com gás menos denso que o ar atmosférico – e um helicóptero.

Através da utilização de hélio, a aeronave consegue levantar voo mesmo tendo um tamanho equivalente a um campo de futebol e o peso igual a seis autocarros de dois andares.

O projeto do Airlander 10 foi desenvolvido pelo exército norte-americano e financiado pela União Europeia, o Governo britânico e empresa, também britânica, Hybrid Air Vehicles, tendo sido testado no Reino Unido, na cidade de Cardington.

O comando da aeronave foi da responsabilidade de dois pilotos habituados a voos de experimentação que testaram o Airlander 10 durante cerca de 200 horas no último ano.  

Esta nova proposta do mundo da aviação é constituída por cerca de 1,3 milhões de metros cúbicos de hélio e tem capacidade para se manter no ar durante cinco dias. Poderá viajar a uma velocidade até 148 km/h e atingir os 6.000 metros de altitude.

O Airlander 10, entretanto rebatizado com o nome da mulher do dono da empresa, Martha Gwym, poderá vir a ter várias funções, tais como vigilância aérea, comunicações, transporte de mercadorias e até um possível transporte de passageiros.

A Hybrid Air Vehicles ainda não anunciou o dia em que esta aeronave estará em funcionamento pleno, mas afirmou que pretende construir mais 12 até 2018.