A próxima versão do sistema operativo móvel da Apple pode vir a dar origem a iPhones com sensores biométricos, ou seja, capazes de ler impressões digitais. De acordo com a CNN, nos blogues da especialidade, circulam rumores de que a empresa pretende aumentar o nível de segurança dos dispositivos móveis, ao incorporar um sensor no botão home dos aparelhos.

Ao utilizador bastaria registar a impressão digital no aparelho para, depois, colocar o dedo na tecla «home» sempre que fosse necessário desbloquear o telemóvel. Sem a impressão digital do proprietário para desbloquear o dispositivo, os telemóveis tornar-se-iam inúteis para os ladrões e para os «hackers». Mais importante: a biometria é verdadeiramente única, e, portanto, uma alternativa muito melhor do que as atuais «passwords».

A agência France-Presse (AFP) refere que, na última versão beta do iOS7, divulgada na terça-feira aos programadores da Apple, foi descoberta uma pasta intitulada «biometrics kit» (kit biométrico). A simples existência dessa pasta confirma as notícias que admitem a possibilidade de o iPhone 5S ter um sensor de impressão digital incorporado no botão home do aparelho.

De acordo com o 9to5Mac,Extreme Tech e outros blogues, foi o programador Hamza Sood quem descobriu a pasta com um texto de suporte, que descreve também uma pessoa a segurar o telemóvel e a direcionar o polegar no botão.

Os rumores de que a Apple pretende aumentar o nível de segurança dos dispositivos começou em 2012, quando a empresa com o símbolo da maçã adquiriu a AuthenTec, que constrói um dos mais pequenos sensores biométricos bancários do mundo. Desde essa altura, têm surgido relatos de parceiros da linha de produção da Apple sobre problemas com a integração da tecnologia ao chassi do aparelho. Além de dificuldades em encontrar uma camada protetora que não afete de forma negativa a capacidade de identificar corretamente as impressões digitais.

A Apple tem o hábito de incluir um novo recurso numa versão beta do software e retirá-lo depois da versão final. O facto de a empresa ter esperado até à quarta versão do sistema operacional para introduzir aquela característica sugere que a biometria vai estar no produto final quando ele for lançado. Tradicionalmente, a Apple cria seis versões beta para os programadores antes de o produto final ficar pronto. É possível que a empresa possa simplesmente ter vindo a tentar manter a novidade em segredo durante o maior tempo possível.

O próximo iPhone deve ser apresentado oficialmente em setembro. Outros rumores sobre o aparelho indicam que terá um ecrã de 4,8 polegadas e uma câmara de 13 megapixéis.