Um ano depois do lançamento do último iPad, a Apple apresentou o novo modelo, o iPad Air 2.  O novo tablet da empresa fundada por Steve Jobs foi apresentado num evento em Cupertino, Califórnia, repleto de novidades. 

O novo modelo da geração iPad é mais fino, mais leve e mais rápido. Apresenta algumas funções que já existem nos modelos iPhone: um sensor de impressão digital (Touch ID) e a possibilidade de captar vídeos em «slow-motion».




Com apenas 6.1 milímetros (o iPad Air original tem 7,5 milímetros), este é o primeiro tablet com um ecrã anti-reflexos, prometendo diminuir os reflexos em 56%, segundo anunciou o vice-presidente de marketing da empresa, Philip Schiller. O tamanho do «display» mantém as 9,7 polegadas.

O aparelho apresenta uma câmara fotográfica de 8 megapíxeis, ao contrário dos modelos anteriores que tinham uma câmara de 5 megapíxeis, de abertura f2.4 e filmagens em 1080p. Permite fazer panorâmicas até 43 megapíxeis e as «timelapses» também estarão disponíveis.

Nos Estados Unidos, o iPad Air 2 vai estar à venda por 499 dólares, ou seja, cerca de 393 euros.

A Apple também apresentou o novo iPad Mini 3, que estará à venda por 399 dólares, ou seja, 314 euros.

Mas as novidades não ficaram por aqui e a estrela do evento até acabou por ser outra. A marca apresentou o  novo iMac com ecrã retina 5K que, segundo os responsáveis da Apple, tem «a maior resolução de imagem do mundo».


Tem 27 polegadas, uma resolução de 5120x2880 e 14.7 milhões de píxeis. Para se ter uma ideia, aqui o número de píxeis é sete vezes maior que a tecnologia HD TV. 

Com um processador Intel 3.5 GHz, quadcore i5 que pode ser atualizado para os 4GHz, promete gastar menos 30% de energia. A nova coqueluche da Apple vai estar à venda nos EUA por 2499 dólares, ou seja, quase 2000 euros.

A gigante tecnológica também apresentou o novo sistema operativo. O OS X Yosemite está disponível para download gratuito a partir desta quinta-feira.




Depois de ter anunciado o lançamento do sistema de pagamento eletrónico Apple Pay, agora sabe-se que o serviço vai chegar ao mercado norte-americano já na próxima segudna-feira, dia 20 e que mais de 500 bancos e lojas já aderiram à tecnologia.

O CEO da Apple, Tim Cook, revelou ainda que a empresa já está a trabalhar nas novas aplicações para o primeiro wearable da marca, o Apple Watch.