A Apple anunciou na segunda-feira algumas alterações no novo sistema operativo, o iOS 10. Entre as mudanças registam-se ao nível da extensão de teclado Emoji, como por exemplo, a substituição da pistola por uma pistola de água.

Segundo a CNN, esta não é a primeira vez que a Apple muda os emojis para promover uma ideia de libertação das armas: já no início deste ano a empresa tinha vetado a proposta de introdução do símbolo de uma espingarda.

Por diversas vezes, os emojis de armas levaram pessoas a ter problemas com a lei. Um dos casos foi o de uma jovem de 12 anos da Virgínia, nos Estados Unidos, que foi acusada de ter ameaçado a escola através de uma publicação na rede social Instagram, cuja parte da descrição eram os emojis da pistola, da bomba e da faca. Outro caso é o de um adolescente de Brooklyn, também nos Estados Unidos, preso por publicar pistolas emoji a apontar para o símbolo da polícia.

Também na Europa ocorreram casos semelhantes. Um tribunal francês decretou três meses de prisão a um homem que enviou uma mensagem à ex-namorada com o emoji da pistola. Segundo o tribunal, o símbolo constituía uma ameaça de morte.

A remoção do emoji pistola pode estar relacionada com o apelo feito à Apple por uma organização designada "New Yorkers Against Gun Violence" (Nova-Iorquinos contra a violência das armas) cujo objetivo era a substituição do referido símbolo. Para tal, a organização criou um site como uma carta aberta por uma América livre de armas.

Além da substituição daquele emoji pela pistola de água, o novo sistema operativo da Apple, cuja data de lançamento está prevista para este outono, prevê também a introdução de novos símbolos de mulheres que desempenham profissões tipicamente masculinas, entre elas a de detetive, construtor civil ou agente da polícia.

Além das referidas novidades, serão introduzidos também emojis de atletas femininas, a bandeira do orgulho da comunidade LGBT e opções de famílias monoparentais.