De acordo com a Organização das Nações Unidas, morrem cerca de 1,3 milhões de pessoas por ano devido a acidentes de trânsito, sendo que 90% destes casos acontecem em países desenvolvidos.

Assim sendo, Mauritz Venter, analista da Frost & Sullivan, constatou que há aplicações para telemóvel cada vez mais populares que podem ajudar mais em países onde são graves os problemas de segurança e elevado o número de acidentes rodoviários.

CrashDetech

No caso de acidente rodoviário, a rapidez com que os serviços de emergência chegam ao local pode determinar a sobrevivência das vítimas. Se o acidente tiver lugar numa zona urbana, a probabilidade de haver testemunhas que possam chamar esses serviços de emergência é bastante elevada, mas o mesmo não acontece se o acidente se der numa área isolada.

Por este motivo, surgiu a sul-africana CrashDetech, a aplicação que acompanha as viagens dos seus utilizadores e que aciona a ambulância mais próxima, preparada com especialistas que conhecem o historial médico do utilizador, de forma automática.

O tempo é um fator decisivo em caso de emergências e os atrasos no atendimento médico são, muitas vezes, fatais”, explicou Jaco Gerrits, CEO da CrashDetech, à BBC.

Ainda assim, a aplicação apresenta algumas limitações, como o fato de ser necessário estar numa zona cuja rede seja suficientemente forte para que o utilizador esteja ligado à internet, ou ao wi-fi.

Esta ideia não é uma total novidade. Existem já caixas telemáticas para carros, isto é, unidades de controlo eletrónico que incorporam módulos de telefonia para ligação a redes de comunicação e de localização por satélite, que podem fazer o mesmo que esta aplicação. A União Europeia pretende introduzir este tipo de tecnologia nos veículos novos a partir de abril de 2018.

Outra aplicação semelhante é a chilena SOSmart, que envia alertas, em caso de acidente, para determinados contatos do utilizador selecionados previamente por ele.

One Touch Response (OTR)

Além dos acidentes de trânsito, há aplicações destinadas a salvá-lo quando a sua segurança pessoal é posta em causa.

A aplicação indiana OTR permite que os seus utilizadores enviem notificações de alerta para a empresa criadora da app cujas “equipas de assistência imediata” são acionadas e podem chegar até ao utilizador em minutos. Dependendo do tipo de incidente, a app também poderá entrar em contato com os serviços de emergência oficiais.

Notámos que contar apenas com os serviços de emergência estatais não basta, pois há muitos números para diferentes tipos de ocorrência. Não se pode esperar que uma pessoa se lembre de tantos números no meio de uma emergência”, disse o CEO da OTR, Manoj Chandra, à BBC.

Esta aplicação é, contudo, paga mas está disponível para utilizadores de Android, iOS e Windows.

Além da opção “Ajude-me”, a app OTR também faculta o serviço “Encontre-me”, para que os amigos e familiares do utilizador o localizem em caso de atraso inesperado, por exemplo.

Muitas apps de segurança foram lançadas no mercado mas sem uma equipa de emergência própria, por isso não são muito úteis”, afirmou Chandra segundo a BBC.

A OTR diz ter cerca de 50 mil famílias de utilizadores e um crescente número de empresas entre eles.