A Universidade de Vila Real desenvolveu a aplicação móvel “MyCarMobile” que visa facilitar a comunicação dos condutores surdos com os serviços de assistência em viagem, anunciou hoje a academia.

O protótipo desta aplicação foi desenvolvido por investigadores da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), localizada em Vila Real, que contaram com a parceria da Associação de Surdos do Porto.

A UTAD disse hoje, em comunicado, que o “MyCarMobile” é um “processo inovador que procura soluções mais eficientes para ajudar cidadãos surdos a ultrapassar as dificuldades de comunicação com os serviços de assistência”.


O projeto foi desenvolvido depois de se ter verificado que as pessoas surdas enfrentam sérios problemas de comunicação especialmente quando, durante uma viagem, ficam imobilizadas na estrada devido a qualquer avaria no carro ou acidente, e necessitam de chamar a assistência em viagem.

“Este protótipo fornece uma interface de intermediação iconográfica para relatar os sinistros rodoviários, sem envolver áudio, tornando assim o processo acessível a pessoas surdas ou limitações de comunicação verbal, que podem fazer o relato seguindo fluxos, com os simples toques no ecrã tátil do smartphone”, explicou o investigador da UTAD, Hugo Paredes.


Assim, acrescentou, ao descreverem a ocorrência, é gerada, automaticamente, uma mensagem SMS, contendo os códigos que correspondem à situação relatada, bem como as coordenadas geográficas do local, o que irá estabelecer um canal de contacto com os serviços de assistência em viagem, que tomam conhecimento da ocorrência e podem agir de imediato perante a situação.

Os responsáveis deste estudo realizaram inquéritos e analisaram as aplicações móveis de assistência em viagem que já existem e concluíram que “as soluções em vigor para comunicação de pessoas surdas não são eficientes”.

Para este trabalho, a UTAD assinou um protocolo com a Associação de Surdos do Porto, ao abrigo do qual foi possível realizar inquéritos, pesquisas e estudo de caso, que permitiram aos investigadores chegar a este protótipo que consideram ser “adequado às reais necessidades”.

Recentemente, o aluno da academia transmontana Diogo Pereira Soares realizou uma dissertação de mestrado em Engenharia Informática, na qual apresenta testes de usabilidade ao protótipo “MyCarMobile” com o objetivo de “validar a aplicação móvel através da experiência com utilizadores da comunidade surda”.

Esta tese de mestrado contou com a orientação dos docentes da UTAD Hugo Paredes e Benjamim Fonseca, e a colaboração da também professora Tânia Rocha.