A conta do Twitter onde foram publicados os primeiros #ConselhosdoCosta desapareceu. A rede social decidiu suspender a conta “Costa, Primeiro”, que fazia sátira política a propósito dos conselhos dados pelo primeiro-ministro aos portugueses para se escapar aos novos impostos.

A decisão está relacionada com as regras do microblog. Com efeito, estas referem que todas as contas que recorrem a perfis falsos devem incluir uma referência a esse facto, através, por exemplo, da palavra “Fake” (que significa falso, em inglês). O termo é muito usado noutros países como os Estados Unidos para este tipo de casos.

Mas se nos Estados Unidos não faltam contas de sátira política, de Donald Trump a Bernie Sanders, em Portugal estas contas a brincar não são uma novidade.

O perfil “Pedro o PM” é um dos casos que o comprova. Como o nome deixa adivinhar, a conta tem como principal visado Pedro Passos Coelho.

Não há nenhuma referência de que se trata uma conta falsa e nunca foi suspensa pela rede social. Na descrição lê-se: "Oriento a minha vida pelos 5 pês: Pedro, Pai, Primeiro-ministro, Patriota e Pin. Também faço farófias. || tweets com * são citações directas".

 

 

Os #ConselhosdoCosta tornaram-se virais nas redes sociais, depois de António Costa ter dado aos portugueses três conselhos para atenuar o impacto do aumento de impostos do Orçamento do Estado: usar mais transportes públicos, deixar de fumar e moderar o recurso ao crédito.

A brincadeira chegou ao Facebook, mas foi no Twitter que tudo começou com a conta “Costa, Primeiro”.

O “Primeiro” desapareceu, é certo, mas já está aí o “Segundo”, isto é,  a nova conta que goza com as citações do primeiro-ministro.

Desta vez a descrição não engana: "Parece que andava aí uma conta de paródia a dizer coisas que parecia que era eu. Não era. A paródia a mim mesmo é aqui".