O zoo de Twycross, em Leicestershine, no Reino Unido, tem razões para festejar o recente nascimento de duas crias de leopardo-de-amur, considerada a mais rara espécie de felinos. O jardim zoológico divulgou fotografias dos leopardos com apenas cinco semanas de vida.

As duas crias saíram agora do recobro, mas mantêm-se fora da vista dos visitantes. Contudo, os mais curiosos podem ver os leopardos, em direto, através de um ecrã colocado em frente ao espaço destinado àqueles animais.

Originários das florestas e montanhas do leste da Rússia, os leopardos-de-amur são uma espécie em perigo de extinção. Restam poucos animais em liberdade - estima-se que sejam apenas 70 -, havendo cerca de 200 em cativeiro.  

Além destas duas crias, o casal de leopardos-de-amur do zoo de Twycross, Kristen e Davidoff, viu nascer, em 2014, Arina e Alexei, que foram entretanto transferidos para zoos na Escócia e Estónia.

O nascimento de mais dois representantes desta espécie ameaçada são “notícias fantásticas” para a diretora do zoo, Charlotte Macdonald.