Dois cirurgiões belgas encontraram um ligamento no interior do joelho humano que até agora era desconhecido. Segundo eles, este ligamento tem um papel fundamental na recuperação dos pacientes com ruturas do ligamento cruzado anterior, que é uma lesão comum entre os atletas. Os médicos dizem que esta descoberta pode revolucionar o tratamento e a recuperação das ruturas de ligamentos.

Para os desportistas profissionais, uma rutura no ligamento cruzado anterior pode implicar o fim da carreira. Mesmo depois de cirurgia e longas reabilitações, não há garantias de recuperação. Mas o especialista Johan Bellemans acreditou sempre que era possível fazer melhor.

«Quando alguém rompe o ligamento cruzado anterior e é sujeito a cirurgia, sabemos que 10 a 20% dos pacientes continuarão a ter uma qualquer deficiência. Isso não faz sentido, porque reparámos a lesão. E portanto achámos que tinha de haver outra estrutura lesionada e que continuava por reparar», explica o professor universitário John Bellemans.

Agora, Bellemans e o colega Steven Claes, da Universidade de Lovaina, dizem ter identificado essa estrutura, examinando em detalhe os joelhos de mais de quarenta dadores.

É uma faixa fibrosa até agora desconhecida, que fica entre os quatro ligamentos que ligam o fémur e a tíbia. Chamaram-lhe ligamento ântero-lateral, e afirmam que entender o seu funcionamento pode alterar radicalmente o tratamento das lesões nos ligamentos do joelho. Enquanto o ligamento cruzado anterior fica dentro do joelho, o ligamento ântero-lateral fica do lado de fora.

Enquanto o ligamento cruzado anterior controla a estabilidade da frente para trás, este ligamento controla a rotação do joelho ¿ este movimento. O que nós descobrimos foi que em várias lesões do ligamento cruzado anterior ambos os ligamentos pareciam afetados. É de esperar alguma falta de firmeza e instabilidade, sobretudo na rotação, se só operarmos uma das lesões.

Os atletas sofrem lesões nos ligamentos do joelho quando mudam de direção ou travam bruscamente. Há ruturas ligeiras, outras mais graves, e alguns rompimentos podem mesmo trazer consequências duradouras. Claes acredita que este ligamento recém-descoberto pode ter um papel importante na prevenção de rotações abusivas do joelho. Todavia, alguns especialistas como Marc Martens, cirurgião de renome do mundo do futebol, acreditam que a descoberta não deixa de ser interessante, mas que a sua importância está a ser largamente exagerada.

«Há mais do que o ligamento ântero-lateral, há mais do que esta faixa fibrosa. É preciso saber que há mais que isso. Todas estas estruturas laterais - incluindo o ligamento ântero-lateral - estão lesionadas e distendidas», refere Marc Martens, Cirurgião acreditado pela FIFA.

Claes e Bellemans publicaram a sua investigação no «Journal Of Anatomy». Dizem que, apesar das técnicas cirúrgicas mais avançadas, quase metade dos atletas não consegue voltar a ter o mesmo desempenho que tinha antes da lesão.

Eles estão convencidos de que o ligamento ântero-lateral é a chave para melhorar as recuperações e prolongar as carreiras de atletas em todo o mundo.

Veja mais em NXT - o próximo passo