O Facebook está a preparar mais uma mudança, que deverá estar diretamente relacionada com o feed de notícias. A rede social vai analisar os interesses de cada utilizador e destacará, "em primeiro lugar", as notícias dos familiares e amigos. 

Em comunicado, o Facebook explica que um feed com demasiado conteúdo pode aborrecer alguns utilizadores: "O feed deve informar; o feed deve entreter". E, neste sentido, "amigos e família vêm em primeiro lugar"

Quando lançámos o Feed de Notícias em 2006, era difícil imaginar o desafio que agora enfrentamos: demasiada informação para uma só pessoa consumir”, diz no comunicado. 

De acordo com a rede social, a prioridade é manter o utilizador "conectado às pessoas, lugares e coisas com as quais ele quer estar ligado".

A medida, que agradará certamente a muitos, está também a ser motivo de desagrado por parte dos produtores de conteúdo.

De acordo com o The New York Times, os orgãos de comunicação que utilizam o Facebook como ferramenta diária para chegar às pessoas e difundir notícias serão os principais afetados. 

O jornal nova-iorquino refere ainda que os produtores de conteúdo estão a ser esquecidos pelo Facebook, motivo pelo qual a medida deverá penalizar de forma transversal todos os tipos de conteúdo, sejam eles vídeos ou fotografias, publicações ou diretos.

Não existindo detalhes sobre as alterações que o Facebook tenciona fazer, não são, para já, claros os efeitos desta medida nos orgãos de comunicação.

Esta não é a primeira vez que a rede social faz alterações ao feed de notícias. A última, no início do ano, alterou o algoritmo que determinava quais eram as publicações mais relevantes para o utilizador.