O arroz, um dos alimentos preferidos na cozinha do mundo e, claro, em Portugal, pode prejudicar a saúde, quando cozinhado sem as devidas precauções. Tudo devido a uma substância química perigosa: o arsénio, um elemento químico metálico.

O aviso chega da comunidade cientifica, que através de experiências, conseguiu provar que o arsénio pode ser libertado na fase em que a água se evapora por completo. Quando o arroz já está praticamente cozido e sem água, o arsénio oriundo de toxinas e pesticidas usado nas plantações liberta-se.

Por isso, este é um daqueles casos em que seguir a receita à risca pode compensar e a água é o segredo. Colocar mais água na panela ou deixar o arroz de molho, de um dia para o outro, ajuda a retirar o veneno que existe nestes grãos.

Claro que o arroz não é o único alimento contaminado com arsénio e ainda mais claro é a existência de um controlo alimentar sobre estes alimentos. Mas, além de ser bastante consumido por toda a gente em toda a parte do mundo, utilizar pouca água pode tornar o arroz mais solto, mas também faz com que acumule riscos para a sua saúde.

Segundo avança o jornal The Telegraph, o perigo pode refletir-se em problemas cardíacos, no aparecimento da diabetes e até de cancro. Mas todos estes riscos advêm de uma exposição prolongada e continua à toxina.

Alguns debates têm surgido à volta dos níveis de arsénio permitidos, principalmente no que toca ao arroz, já que este é um dos cereais que apresenta os níveis mais elevados. E, como tal, todo o cuidado é pouco.

Mas não é preciso eliminar este alimento da sua dieta. A forma de cozinhar é a chave para a prevenção de qualquer risco associado. E existe mesmo uma receita que deve seguir. 

Para Andy Mehar, professora na Universidade de Belfast, na Irlanda do Norte, a solução está na água.

Em três tentativas para cozinhar o arroz e, ao mesmo tempo, diminuir os níveis de arsénio, a professora chegou à conclusão de que o melhor método era – sem dúvida – deixar o arroz de molho de um dia para o outro. Com este "truque", os níveis de arsénio baixam perto de 80%.

Mas para quem isto pareça trabalhoso, saiba que se utilizar cinco chávenas de água para uma de arroz, os níveis químicos já reduzem de forma substancial.