Os Açores são a região do país com melhores condições para observar o eclipse parcial que ocorre na sexta-feira, revelou fonte do observatório astronómico da região, que vai estar de portas abertas para quem quiser ver o fenómeno.

Seis factos sobre o eclipse solar desta sexta-feira

«Aqui nos Açores temos realmente as melhores condições, as mais favoráveis, para observar este eclipse parcial», afirmou Pedro Garcia, técnico do Observatório Astronómico de Santana - Açores (OASA), em declarações à agência Lusa, acrescentando que nas ilhas de São Miguel e Santa Maria será possível observar 71% do eclipse, enquanto nas Flores e Corvo chega aos 80%.

Na próxima sexta-feira, a Europa vai poder ver um eclipse do sol, que será total para quem estiver no extremo norte do oceano atlântico, nomeadamente nas ilhas Faroé, Svalbard e na região Ártica, enquanto em Portugal será visto de forma parcial.

«O OASA irá estar aberto entre as 07:00 e as 09:00 da manhã [mais uma hora no continente], altura em que irá decorrer o eclipse. Vamos estar com todo o material necessário para receber quem quiser vir observar o fenómeno raro», disse Pedro Garcia, acrescentando que a entrada para maiores de 12 anos terá o custo de um euro.

Em Ponta Delgada, o fenómeno terá início às 06:53 locais, com a lua a cruzar o limbo do sol quando este ainda está muito perto do horizonte, pelo que o fenómeno terá melhor visibilidade na ponta mais este da ilha de São Miguel.

O máximo deste eclipse parcial irá acontecer às 07:49 locais no grupo oriental dos Açores (São Miguel e Santa Maria) e um minuto depois no grupo central (Terceira, Graciosa, São Jorge, Faial e Pico), com a lua a cobrir cerca de 77% do diâmetro solar.

O técnico do OASA adiantou que a lua terminará a sua passagem às 08:50 locais, altura em que terminará o eclipse, alertando que a visibilidade do fenómeno está dependente das condições meteorológicas.

«Irá notar-se, com bastante garantia, uma ligeira redução da luz. Irá escurecer um pouco e será visível nos Açores todos», explicou Pedro Garcia, alertando que é totalmente desaconselhado o uso de óculos escuros normais, radiografias ou CD para observar o sol.


Pedro Garcia adiantou que no OASA serão disponibilizados todos os materiais corretos para observar o fenómeno, bem como será dada uma breve explicação do que será possível observar. Nas restantes ilhas, estão a ser encontrados parceiros que possam disponibilizar óculos com lentes próprias para a observação do eclipse parcial.

O Observatório Astronómico de Santana - Açores, que integra a rede regional de Centros de Ciência, está sediado na ilha de São Miguel e é a única instituição do género existente nos Açores.

Está localizado no Pico dos Bodes, em Santana, vila de Rabo de Peixe, com vista alargada para o céu do hemisfério norte.

Segundo Pedro Garcia, o próximo eclipse parcial em Portugal só deverá acontecer em 2017 e eclipse total só no século XXIII.