Patrick Snay, de 69 anos, processou a Gulliver Preparatory School, em Miami, por discriminação de idade. Ganhou mais de 10 mil dólares (sete mil euros) em salários atrasados e ainda um acordo de 80 mil dólares (mais de 57 mil euros).

No acordo havia uma cláusula de confidencialidade, que Patrick não podia quebrar. E não quebrou. Mas a filha, Dana, falou demais, através do Facebook, e isso saiu caro ao pai.

«A mãe e o pai ganharam o processo contra Gulliver. Gulliver vai agora oficialmente pagar as minhas férias de verão na Europa», escreveu Dana no Facebook, de acordo com a SkyNews.

O post da adolescente pode agora custar ao pai o valor do acordo, mais de 57 mil euros. A escola nunca pagou a indemnização ao antigo colaborador, alegando quebra de confidencialidade e um tribunal da Florida deu-lhe razão.

Patrick Snay ainda pode recorrer para o Supremo Tribunal da Florida.