A agência espacial norte-americana NASA apresentou imagens em três dimensões, enviadas pelo satélite MRO (Mars Reconnaissance Orbiter), que desde 2005, está a enviar informações sobre o "planta vermelho" para a Terra.

Desta vez, as imagens mostram uma torrente de lava, que criou um espécie de catarata, ao cair para um cratera com um diâmetro de 30 quilómetros.

Pelas fotos, percebe-se que a quantidade de lava não foi suficiente para encher a cratera.

A NASA faz notar que o satélite MRO tem procurado, sobretudo, recolher informações que possam atestar a existência de água no solo marciano. Agora, as fotos que documentam a cascata de lava dão a entender que, se não há vida em Marte como a entendemos, o planeta já viveu dias de maior atividade.