Cientistas da NASA anunciaram, esta segunda-feira, ter descoberto água em estado líquido em algumas zonas de Marte.

Além da água em estado sólido, já identificada em outros estudos da agência espacial norte-americana, os cientistas acreditam agora que, pelo menos, durante o verão há vários cursos de água salgada na superfície marciana, que vão desaparecendo durante o resto do ano.

A descoberta aumenta a probabilidade do planeta vermelho poder sustentar alguma forma de vida.

Segundo o The Guardian, os investigadores ainda não sabem de onde vem a água, mas suspeitam que possa ter origem em aquíferos subterrâneos gelados, ou salgados, ou através da condensação na fina atmosfera marciana.

“Há água em estado líquido na superfície de Marte. (…) Graças a isso, suspeitamos que pode ser pelo menos possível que exista um ambiente habitável”, disse ao Guardian Michael Meyer, o cientista à frente do programa da NASA para a exploração de Marte.

Fotografias tiradas pela sonda MRO lançaram as suspeitas (Foto: NASA)  


O estudo, publicado na revista Nature Geoscience,  é o resultado da análise de fotografias tiradas pela sonda MRO que revelou várias marcas em colinas de Marte, que apareciam e desapareciam, parecendo ser evidência de água líquida. Novas imagens da sonda permitiram identificar quais os minerais na superfície de Marte, e foi possível confirmar as suspeitas.

O sal permite que a água não congele aos 0 graus Célsius, o que causa o aparecimento da água quando a temperatura no planeta vermelho sobe acima dos -23 graus.