As imagens publicadas no Instagram, a aplicação de partilha de fotografias, começaram a ser alvo de censura no Irão.  O governo daquele país quer remover conteúdo que considera «ofensivo» e examinar as contas das redes sociais, informou esta quinta-feira, dia de Natal, a imprensa local.

«A filtragem de páginas com conteúdo imoral no Instagram começou na quarta-feira à noite no Instagram», disse o governo do Irão, segundo o jornal «Shargh», que é citado pela a agência oficial de notícias Fars. Não obstante, o acesso a outros sítios da Internet ainda é possível, atendendo às informações prestadas pela mesma fonte.

«Com o sucesso da filtragem de conteúdo ofensivo em redes sociais, não é necessário muito tempo para bloqueá-los completamente e os usuários podem aceder ao sítio de forma correta», acrescentou a mesma fonte.

De acordo com a Fars, o ministro das telecomunicações Mahmoud Vaezi disse que a primeira fase do plano do governo para filtrar o conteúdo foi «bem sucedido na rede que estava sob a maior pressão», referindo-se ao Instagram. Acrescentou que entre cinco a 10 por cento de conteúdo seria afetado pelas medidas.

Em outubro, uma conta do Instagram com o nome Rich Kids de Teerão foi temporariamente bloqueada devido à existência de várias fotos que mostravam raparigas vestidas com roupas ocidentais em festas onde havia bebidas alcoólicas.

As autoridades iranianas bloqueiam, com frequência, o acesso a redes sociais, como o Twitter ou o Facebook, factos que os críticos do governo e a oposição usam para criticar o governo de Teerão.