“O predominante é fragmentos de vértebras e costelas de dinossauros saurópodes”, declarou a investigadora, referindo que os fragmentos terão entre 145 a 150 milhões de anos e estavam localizados numa área de dois metros quadrados.