É o planeta mais parecido com a Terra até agora conhecido e a NASA chama-lhe um "primo maior e mais velho" da Terra. Kepler-425b foi descoberto pela NASA através do telescópio Kepler, na constelação Cygnus, a cerca de 1400 anos-luz do nosso planeta. O novo planeta apresenta um tamanho 60% superior ao da Terra.
 
Em conferência de imprensa, esta quinta-feira, o porta-voz da agência espacial norte-americana John Grunsfed anunciou a novidade e sublinhou as semelhanças entre este novo mundo e o planeta azul.

“É um privilégio dar esta notícia hoje.”


Kepler-425b orbita em torno de uma estrela a uma distância muito semelhante à que existe entre a Terra e o Sol, na chamada "zona habitável", isto é, na região à volta de uma estrela onde a temperatura permite a existência de água em estado líquido à superfície.

Já em relação à sua estrela, esta é também ela idêntica ao nosso sol em termos de tamanho e de brilho, apesar de ser bastante mais velha.

Estes dados estão a entusiasmar os cientistas, uma vez que a hipótese de haver água em estado líquido à superfície é, como se sabe, uma condição para a existência de vida.

No total, a missão espacial da NASA já detetou 11 candidatos a planetas localizados na zona habitável. Kepler-425b é, para já, o mais pequeno a girar em torno de uma estrela G2, ou seja, semelhante ao nosso sol.

O ano passado a NASA anunciou a descoberta do planeta Kepler-186f, também muito semelhante à Terra, mas que orbita em torno de uma estrela anã que apresenta uma temperatura muito mais baixa que a do sol.

Para já, os astrónomos ainda não conseguiram determinar a massa do novo planeta, mas é provável que esta seja cinco vezes superior à da Terra.