Com o Gmail, a partir de 2004, a Google encetou um caminho até à liderança na comunicação eletrónica nos Estados Unidos. Agora, em 2016 , espera fazer o mesmo com a sua nova aplicação para rivalizar com o Skype e o Facetime. Chama-se Duo e, claro, permite fazer videochamadas.

Se esperava que estivesse associado a uma conta do Google ou do Gmail, não há essa necessidade. Nem se a pessoa para quem vai fazer a chamada usa o mesmo dispositivo. A aplicação está diretamente interligada ao número de telefone do utilizador "para que possa aceder a todos os seus contactos sem a necessidade de criar uma conta".

Está disponível tanto para o sistema operativo da empresa, o Android, como o iOS, da Apple e a Google garante que é "simples do início ao fim".

Para começar, tudo que você precisa é do seu número de telefone e será capaz de alcançar as pessoas na lista de contatos do telemóvel. Não é necessário ter conta separada, então pode inscrever-se em apenas alguns passos. A partir daí, pode imediatamente começar uma chamada de vídeo com um único toque". 

Quais as mais-valias? Funciona bem com rede Wi-Fi, mesmo as mais lentas, ajustando a qualidade do vídeo aos diferentes tipos e velocidades de conexão. Algo importante, sobretudo para aquelas chamadas em movimento. Nesses casos, o Duo irá alternar entre dados Wi-Fi e móveis automaticamente, "sem deixar cair" a chamada. 

Traz ainda consigo uma outra funcionalidade, o Knock Knock, com a qual é possível "ver previamente em vídeo a pessoa que está a ligar do outro lado, mesmo antes de atender a chamada".

A oferta de comunicação do Google desdobra-se, assim, em várias: correio eletrónico (através do Gmail), Hangouts, Messenger, Allo e Duo.

Já vem tarde? Um ex-Googler e executivo da SimilarWeb Inc., defende que a companhia "perdeu pela exigência de um ID do Google para o utilizador se comunicar com os outros".