O Facebook foi obrigado a repor uma fotografia de um bebé recém-nascido que nasceu sem nariz nem orifícios nasais. A rede social tinha banido a imagem, sob o pretexto de ser «demasiado controversa», mas a atitude gerou imensa polémica e o Facebook foi obrigado a retratar-se e a repor a fotografia.

Timothy Eli Thompson nasceu prematuro, no último dia 4 de março, em Summerdale, no estado norte-americano do Alabama. A fotografia tornou-se viral depois de ter sido usada por uma associação pró-vida, que resolveu divulgar a sua história.

Os pais, Troy Thompson e Brandi McGlathery ficaram indignados com a atitude da rede social. «Perdoem-me a linguagem, mas estou chateada que o Facebook me impeça de partilhar a história do meu bebé! Enoja-me que possa ver fotografias de mulheres seminuas, drogas e tanto pessimismo, mas o meu filho seja considerado “muito controverso”. O que aconteceu à humanidade?», escreveu a mãe do menino na própria página do Facebook, a 7 de abril.



A história do bloqueio da fotografia foi partilhada mais de 30 mil vezes em apenas seis horas e o elevado número de queixas obrigou o Facebook a rever a decisão.

A condição de Eli não foi detetada em nenhuma das ecografias pré-natais. O bebé sofre de um problema raríssimo cuja probabilidade de acontecer é de um para 197 milhões. Apesar da condição com que nasceu, é um bebé considerado saudável.

O bebé foi alvo de uma traqueotomia cinco dias depois de nascer e ficou internado durante três semanas, antes de ter alta.

Os médicos preveem que seja alvo de uma cirurgia extremamente invasiva apenas na adolescência. Se os pais quiserem proceder à reconstituição do nariz, o menino deverá ser alvo de pequenas cirurgias a partir de um ano de idade.