O Facebook foi fundado há, exatamente, 11 anos. Desde então, tornou-se a rede social mais popular do mundo e revolucionou a maneira de comunicar.

Em 2004, Mark Zuckerberg, de 19 anos, em conjunto com três colegas da Universidade de Harvard, lançou um site de comunicação em rede. No mesmo ano, a revista Time descrevia o «TheFacebook» como um projeto para estudantes universitários, com limitações a nível de público e de capacidades.

«Os operadores de sites de relacionamentos, às vezes, não gostam de admitir que as páginas são para encontros. Preferem dizer que servem para melhorar a vida de estudante, no geral. Chris Huges, um aluno em ascensão da Universidade de Harvard, que ajudou a criar o ‘thefacebook.com’, (…) diz que, em conjunto com o colega Mark Zuckerberg, teve a ideia de criar um ‘directório de informação para alunos universitários’. Permite aos estudantes estarem ligados em rede, através de amigos, e a pessoas da mesma turma ou que gostavam de conhecer. O site tem 58 membros, todos colegas e elementos da Ivy League (melhores universidades norte-americanas)».


Em 11 anos, o Facebook passou de 58 membros para 1,4 mil milhões de utilizadores. Em dezembro de 2014, o site registou uma média de 1039 milhões de acessos mensalmente e 890 milhões por dia. Atualmente, uma em cada cinco pessoas no mundo está na rede social. Também se tornou um gigante empresarial ao adquirir aplicações de partilha de fotos, como o Instagram, e de mensagens instantâneas, como o WhatsApp.

O estudo «Os Portugueses e as Redes Sociais 2014», da Marktest conclui que 96% dos portugueses, que usam redes sociais, têm um perfil ativo no Facebook

Como forma de comemorar os 11 anos de existência, a empresa celebra a amizade no site Facebook Stories. A partir desta quarta-feira, a página disponibiliza autocolantes, histórias e estatísticas.