Iphone 5S / Galaxy S4 / Lumia 1020

Basicamente os mais populares smartphones do mercado atual. O iPhone 5S, que ao princípio parecia apenas mais uma atualização do famoso modelo da Apple trouxe várias características inovadoras que surpreenderam os fãs da «maçã», entre elas o leitor de impressões digitais e o processador de 64 bits. Já o Galaxy 4, da Samsung, que o «Mashable» chamou «melhor Android no mercado», vem com um processador quad-core com 2GB de memória RAM aliados à inovadora tecnologia «AirView», um sensor de movimento que deteta o dedo do utilizador sem que este toque o ecrã, e uma câmara 13 Mega Pixels. No entanto nada comparáveis aos invejáveis 41MP da câmara do Nokia Lumia 1020, o melhor Windows Phone.

Carregue aqui para ler a primeira parte do texto

Novos iPad

A Apple não queria deixar terminar 2013 sem um novo produto e depois do iPhone 5S, a 22 de outubro, eis que a empresa apresenta dois novos modelos do seu patenteado iPad, o ultra-leve iPad Air, e o novo iPad Mini. O primerio vem com um processador A7 de 64 bits, o mesmo do iPhone 5S, mas pesa apenas 453 gramas. Já o novo iPad mini inova com o ecrã de retina, mas principalmente, rivaliza com a performance do iPad Air mesmo com o seu tamanho reduzido. Ambos estão disponíveis em Portugal.

Vine

Ainda que se trate de uma mera aplicação para smartphone, o Vine tinha de estar nesta lista. Os vídeos de 6 segundos, que ao início não prometiam tamanha popularidade, «calaram o mundo» ao atingir a marca dos 40 milhões de utilizadores em agosto deste ano. Fácil de usar, a aplicação não substituiu o Instagram, o Twitter ou o Facebook, mas conseguiu, sem dúvida, um lugar ao lado dos «grandes». O Vine provou que mais uma vez na história o vídeo sucede à fotografia.

3Doodler

Para os amantes do desenho, e também para aqueles que ainda acham uma impressora 3D pouca coisa, o 3Doodler é uma boa surpresa. O novo produto, ainda em desenvolvimento e que deverá sair em 2014, é uma caneta capaz de criar linhas físicas, isto é, com o 3Doodler, os desenhos vão literalmente sair do papel. É apenas mais uma daquelas tecnologias que ninguém acharia possível há 10 anos atrás.