Dois meteoritos que caíram, em momentos diferentes, na Terra, em 1998, contêm 'ingredientes da vida', como água líquida, aminoácidos e hidrocarbonetos, segundo um estudo hoje divulgado.

De acordo com a investigação, publicada na revista Science Advances, trata-se dos primeiros meteoritos a serem encontrados com estes 'ingredientes'.

Um deles caiu perto de um campo de basquetebol infantil no Texas, nos Estados Unidos, em março de 1998, e o outro próximo de Marrocos, em agosto de 1998.

Uma equipa internacional de cientistas inferiu os resultados a partir da análise, com técnicas de microscopia e raios-X, de amostras de pequenos cristais de sal recolhidos dos meteoritos, que foram preservados pela agência espacial norte-americana NASA.

O estudo, feito em parte no Laboratório Nacional Lawrence Berkeley, nos Estados Unidos, sugere que o planeta-anão Ceres, localizado na Cintura de Asteroides, entre Marte e Júpiter, pode ser a fonte dos compostos orgânicos detetados nos meteoritos.

Os pequenos cristais que contêm aminoácidos, hidrocarbonetos e vestígios de água são mais finos do que um fio de cabelo.

Os autores do estudo defendem que os vestígios microscópicos de água remontam à 'infância' do Sistema Solar, formado há 4,5 mil milhões de anos.

"Tudo leva a concluir que a origem da vida pode estar noutros lugares", afirmou a autora principal do estudo, Queenie Chan, investigadora da The Open University, no Reino Unido, citada em comunicado pelo Laboratório Nacional Lawrence Berkeley.