Scott e Mark Kelly são gémeos idênticos e vão estar separados durante um ano. Scott vai para o espaço, Mark fica na sua casa no Arizona. Será a primeira experiência da NASA com gémeos e pretende recolher mais dados para perceber os efeitos sobre o corpo humano da permanência prolongada no espaço, partindo de duas pessoas geneticamente semelhantes.

O projeto pisca o olho àquele que ficou conhecido como «Paradoxo dos Gémeos», de Albert Einstein. Dizia o cientista em 1905 que, se mandássemos um de dois gémeos para o espaço, aquele que viajou voltaria mais novo. Como explica a NASA no vídeo que pode ver abaixo, esta experiência não vai testar essa teoria, para isso seria preciso viajar muito próximo da velocidade da luz, mas espera-se que ajude a tirar algumas dúvidas.

Vão ser feitas periodicamente medições e análises aos dois gémeos, para serem comparadas depois em termos genéticos, cognitivos. Serão ao todo 10 abordagens diferentes, que foram agora selecionadas pela NASA, e que procurarão perceber, entre outras coisas, como o sistema imunitário humano é afetado pelo espaço, se a radiação espacial envelhece prematuramente os astronautas, ou por que motivo a visão das pessoas muda no espaço: há relatos de astronautas que dizem que deixam de ver bem com os seus óculos lá em cima.

A experiência terá início em março de 2015, altura em que Scott Kelly viajará para a Estação Especial Internacional, junto com um astronauta russo.