A nave espacial da NASA Juno tem de esquivar-se de detritos e de radiação extrema para tentar orbitar Júpiter, numa missão de alto risco com o objetivo de perceber as origens do sistema solar.

A nave espacial deverá chegar hoje às proximidades do maior planeta do nosso sistema solar, cinco anos depois de este observatório, não tripulado, movido a energia solar, ter descolado.

“Estamos a aproximar-nos de Júpiter a uma grande velocidade”, afirmou Scott Bolton, principal investigador do Instituto de Investigação em San Antonio, no Texas.