O Governo do Reino Unido deu pela primeira vez "luz verde" aos cientistas para procederem a manipulações genéticas em embriões humanos como parte de uma investigação para determinar por que razão ocorrem abortos.

A notícia foi avançada esta segunda-feira pela cadeia de televisão britânica BBC, que refere que a decisão poderá levantar muitas dúvidas éticas.
 

"O Comité de Licenciamento aprovou um pedido de (a investigadora) Kathy Niakan, do Instituto Francis Crick para renovar a licença de investigação e incluir a manipulação de genes em embriões" humanos, indica uma declaração da Autoridade de Embriologia e Fertilização Humana (HFEA, no acrónimo inglês).


No entanto, continua a ser ilegal a implantação de embriões modificados numa mulher.