Um tribunal da Tailândia condenou, no sábado, a dois anos de prisão, quatro tailandeses acusados de agredirem um casal britânico e o filho, no dia 13 de abril, durante as celebrações do Ano Novo Budista.

O tribunal de Hua Hin, a cidade onde ocorreu a agressão, reduziu a sentença de quatro para dois anos de prisão depois de os acusados, com idades entre 20 e 32 anos, confessarem o crime e pedirem desculpas por ter batido nos três britânicos, refere o jornal Bangkok Post.

Lewis Owen, de 68 anos, a mulher Rosemary Owen, de 65, e o filho John Owen Lewis, de 43, foram agredidos por Suphattha Baithon, Yingyai Saengkhamin, Siva Noksri e Jaiboon Chaiya, que alegaram que estavam alcoolizados.

A luta começou quando John Owen Lewis colidiu de forma acidental com um dos tailandeses, o que deu início a uma discussão.

Quando os pais tentaram interceder, os quatro tailandeses começaram a bater-lhes com os punhos e a dar-lhes pontapés, até caírem imóveis no chão.

A multidão que estava na rua não fez nada para evitar as agressões, com exceção de dois homens tailandeses que também foram agredidos.

O Ano Novo budista ou Songkran, que este ano se realizou na segunda semana de abril, é a principal festa do ano na Tailândia. O Songkran dá direito a pelo menos três dias de férias, durante os quais se consomem grandes quantidades de comida e de bebida.