Caiu nos braços do seu companheiro,  Allan Glaser, de 35 anos. Ainda foi levado para um hospital em Santa Barbara, no estado norte-americano da Califórnia, mas Tab Hunter acabou por morrer, aos 86 anos, no passado domingo.

Íamos para casa e ele caiu nos meus braços, no nosso jardim. Disse-me que não conseguia respirar. Liguei para as emergências e fomos para o hospital", contou à cadeia de televisão CNN, o companheiro Allan Glaser.

Foi tudo repentino e inesperado. Ele era atlético. Como um homem de 60 anos e não como alguém com 86", acrescentou Allan.

Galã de Hollywood

Uma paragem cardíaca terá sido a causa da morte de Tab Hunter, que nasceu em Nova Iorque, filho de um casal de imigrantes alemães que viria a separar-se.

O seu nome era Arthur Andrew Kelm e, tendo-se mudado para a Califórnia, foi conseguindo pequenos papéis e, filmes na década de 50 do século passado.

O estrelato surgiu ao integrar o elenco de "Battle Cry" ("Antes do Furacão"), filme de 1955. Integrou depois "The Burning Hills" ("O Monte do Desespero") e "The Girl He Left Behind" ("Quero-te, mas deixa-me"), contracenando em ambos com a jovem estrela Natalie Wood.

Depois, o ator focou a sua carreira na televisão. Nos anos 60, teve um programa de autor, o "The Tab Hunter Show", e na década seguinte integrou séries como "Hawaii Five-O", "O Barco do Amor" e "O Homem de Seis Milhões de Dólares".

"Tab Hunter Confidential"

Em 2005, na sua autobiografia "Tab Hunter Confidential: The Making of a Movie Star", o autor confirmou a sua homossexualidade. Revelou mesmo ter tido um caso com o ator Anthony Perkins, protagonista de "Psicho", de Alfred Hitchcock.

No passado mês de junho, foi anunciada a produção do filme "Tab & Tony", por JJ Abrams e Zachary Quinto, sobre o romance secreto entre Tab Hunter e Anthony Perkins.

Nunca falei da minha sexualidade à Warner Bros e eles nunca me perguntaram, graças a Deus", disse Hunter ao Hollywood Reporter em 2015.

As reticências de Tab Hunter, quase ao longo de toda a sua vida, seriam explicadas pelo próprio, em declarações à Slant Magazine:

Nunca me senti confortável para falar sobre minha sexualidade. Ainda não é a minha zona de conforto. Fui educado desta maneira. Sou muito antiquado".