O brasileiro Wellington Nazaré, um dos autores do assalto a uma agência do BES, em 2008, em Lisboa, foi expulso para o Brasil nesta terça-feira, após o cumprimento de cinco anos de prisão.

O processo de expulsão é executado pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras e, nesta manhã, inspetores do SEF foram buscar o detido à cadeia de Coimbra para o transportar até ao aeroporto de Lisboa, adiantou à Lusa o advogado João Martins Leitão.

A informação da saída de Wellington Nazaré da cadeia de Coimbra foi confirmada por fonte dos serviços prisionais.

Na semana passada, o Tribunal de Execução de Penas concedeu a antecipação da ordem de expulsão de Portugal ao cidadão brasileiro, mas a expulsão não se concretizou porque Wellington Nazaré tinha o passaporte caducado.

A situação já está resolvida, seguindo hoje Wellington Nazaré para o Brasil, onde poderá viver em liberdade, disse ainda o advogado de defesa.

João Martins Leitão adiantou que o tribunal proibiu Wellington Nazaré de voltar a Portugal nos próximo oito anos.

A 8 de agosto de 2008, dois homens protagonizaram um dos mais mediáticos assaltos de que há memória em Portugal.

Durante horas, mantiveram funcionários e clientes da agência do BES em Campolide como reféns. Um dos assaltantes foi morto durante a intervenção policial que pôs fim ao sequestro e Wellington Nazaré ficou ferido.

A 9 de julho de 2009, Wellington Nazaré foi condenado a onze anos de prisão efetiva por roubo qualificado na forma consumada, seis crimes de sequestro e posse de arma proibida.

O recurso para o tribunal da Relação reduziu a pena para oito anos e meio.

Um dos objetivos de Wellington Nazaré foi desde o início cumprir a pena no Brasil, numa cadeia de Minas Gerais, para poder estar perto da família.