O mau tempo que está a afetar desde segunda-feira a Madeira já motivou a queda de árvores e está a condicionar o aeroporto, onde foi registada uma rajada de 113 quilómetros/hora. A tempestade Emma está a aproximar-se, de resto, do continente português, onde deve chegar dentro de dois dias (veja o segundo vídeo associado a este artigo).

De acordo com a informação disponibilizada na página da internet da ANA - Aeroportos de Portugal, estão cancelados quatro voos da TAP provenientes de Lisboa e do Porto, bem como do avião que faz as ligações entre Porto Santo e Madeira.

A rajada de 113 quilómetros/hora foi registada pela estação que o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) tem no aeroporto, no concelho de Santa Cruz, onde está o repórter da TVI, Mário Gouveia, que testemunhou filas de turistas, sobretudo alemães, que ficaram em terra por causa so mau tempo.

O IPMA elevou para vermelho o aviso de vento e chuva para as zonas montanhosas. Para a chuva o aviso está ativo até às 15:00 desta terça-feira, enquanto para o vento vigora até ao final da noite.

A escola da Seara Velha, na freguesia do Curral das Freiras, em Câmara de Lobos, foi hoje encerrada devido ao aumento do caudal de uma ribeira, por "questões de precaução e de segurança", segundo o Governo da Madeira.

Devido à situação meteorológica que causou chuvas abundantes e fez subir o leito do ribeiro que se encontra junto à escola da Seara Velha, decidiu-se pedir aos pais que recolhessem os alunos como forma única de precaução e de segurança para a comunidade escolar", explicou à Lusa o secretário regional da Educação, Jorge Carvalho.

O vento forte causou quedas de árvores em Machico, Câmara de Lobos e Santa Cruz. 

No hotel do Santo da Serra, concelho de Santa Cruz, uma árvore de grande porte caiu sobre a unidade turística, provocando danos materiais na estrutura e em quatro viaturas de clientes, informou fonte da unidade hoteleira.

Na vila piscatória de Câmara de Lobos, por decisão municipal, estão condicionados os acessos a alguns locais, quer na faixa costeira, quer em zonas mais altas do concelho, por uma "questão de precaução", informou o presidente da câmara, Pedro Coelho.

Também a Secretaria Regional do Ambiente e Recursos Naturais informou hoje "que todos os espaços de utilização pública sob gestão do Instituto de Florestas e Conservação da Natureza (IFCN), jardins, incluindo o Jardim Botânico", foram encerrados devido às condições meteorológicas.

Também os percursos recomendados por este instituto regional estão encerrados desde segunda-feira.

A Câmara do Funchal, por uma questão de precaução, encerrou também jardins, espaços verdes urbanos e complexos balneares do concelho.

A Zona Marítima da Madeira, por seu turno, salientou que o "auge" do mau tempo acontecerá durante o dia e a noite de quarta-feira e a madrugada de quinta, continuando o tempo "adverso" até domingo (04 março).

Esta autoridade lançou um alerta para toda a "comunidade marítima que se encontre no mar" para que regresse com urgência "ao porto de abrigo mais próximo".