Morreu, na quarta-feira, uma mulher com cerca de 60 anos, que estava internada em Coimbra há mais de cinco meses, na sequência dos incêndios de junho na região Centro.

Fonte da Proteção Civil adiantou à Lusa que a mulher “fazia parte da lista de feridos das autoridades de saúde” e remeteu mais pormenores para mais tarde.

Dois grandes fogos florestais deflagraram em 17 de junho em Pedrógão Grande (distrito de Leiria) e Góis (distrito de Coimbra), alastrando a outros concelhos vizinhos.

Segundo os dados oficiais, morreram 64 pessoas e mais de 250 ficaram feridas. Na altura registou-se ainda a morte de uma mulher que também foi atropelada ao fugir das chamas.

Com a morte agora ocorrida, eleva-se para pelo menos 116 o número de vítimas mortais nos incêndios florestais deste ano em Portugal.